ELE NÃO MORREU NA CRUZ, NÃO RESSUSCITOU, NÃO SUBIU AOS CÉUS, NÃO ESTÁ SENTADO À DIREITA DE DEUS PAI E NÃO VIRÁ OS JULGAR !!!,-@

Iniciamos as comemorações tradicionais cristãs denominadas “semana santa” que através dos tempos perpetua a grande farsa encenada ao estilo “ROQUE SANTEIRO” que permitiu a tomada de poder pela instituição secular conhecida como igreja católica apostólica romana e ditar o conseqüente rumo da história ocidental mundial que conhecemos e aprendemos a entender como “verdade histórica”. Em se tratando de verdade nada existe, o ritual a ser repetido desde priscas eras e que se iniciou com o “domigo de ramos” e culminará com o “domingo de páscoa” é em si, uma forma de aprisionar a mente humana em torno de evento “sobrenatural” ( a saber: A RESSURREIÇÃO DE CRISTO ) que permitiu o arrebanhamento das mais variadas pessoas de culturas e crenças tão diversas quanto a própria natureza ao longo de mais de 2000 anos sob um único dogma, obedecendo a um único controle, um único códice que dita toda a vida dos humanóides bípedes pesantes que vagam a esmo pelo planeta conhecido e denominado por eles mesmos de terra, chamados de cristãos e/ou cristandade…o fato é que esse controle mental, devido aos rumos que a “humanidade” em seu lívre arbítrio vem tomando ao longo de sua “evolução” vem decaindo e essa tradição contada e recontada baseada na vida de um jovem revolucionário judeu do ínicio do primeiro século, que foi denominado de Jesus, inicialmente identificado como a reencarnação de um Buda, por monges tibetanos que por sua vez de acordo com suas próprias tradições, buscam garotos recém nascidos revelados a luz de seus métodos igualmente dogmáticos para suprir e continuar o legado de sua cultura e crenças que permite que sua sociedade assim constituida se organize e continue a vagar, ao meu ver sem rumo, por sobre a face desse planeta nos confins da galáxia periférica onde vivemos…enfim, na busca por mais um “rinpoche” esses astrólogos monges budistas tibetanos acolhidos como “reis magos” pelo povo judeu levaram ao conhecimento da humilde família nazarena que seu rebento seria um garoto especial e que eles o viriam buscar em tempo pré-determinado para o instruírem com conhecimentos de sua antiga tradição, e assim o fizeram, fato que se exprime com a ausência de qualquer nota sobre a vida deste rapaz de origem judáica entre os 14 até por volta de 30 anos nos escritos cristãos, os monges tibetanos possuem um “dossiê” completo sobre esse período de vida do jovem judeu chamado por eles de Issa, esse documento porém permanece longe do conhecimento geral por representar um grande risco para a cultura ocidental cristã e suas bases e se você indagar ao Dalai Lama sobre esse assunto receberá um enigmático sorriso de resposta com o acréscimo de que ele, o próprio Dalai Lama, também já ouviu falar dessa história, mas nunca chegou a ver esse documento. desse período de instrução na índia, dominada pela cultura budista contemporãnea a época do jovem judeu conhecido como Jesus, resultam o “amai-vos um aos outros”, “amai os vossos inimigos”, “dar o outro lado da face”, conceitos totalmente adversos aos ensinamentos judáicos da época que pregava o “olho por olho, dente por dente”, também encontramos correlação com episódios da vida do Buda que alimentava seus discípulos com apenas algumas migalhas de pão e alguns peixes e que viraram o mote para o “milagre” do sermão da montanha episódio cruscial para a formação do mito cristão e sua divulgação na campanha por discípulos da nova cultura que depois seria transformada em religião pelos interessados e seus interesses. Essa opereta de gosto duvidoso culmina com a morte violenta do jovem revolucionário judeu conhecido como Jesus e aclamado pelo povo de Israel como o tão esperado messias que os devolveriam a liberdade das garras do império romano e os levaríam de volta ao esplendor dos míticos tempos do rei Davi, outra figura alegórica da cultura judáica também envolta em manipulações históricas para a formação de uma cultura de controle de um povo que se entende como nação…mas isso é uma outra história…no desenrolar dos fatos tidos como incontestáveis para os que crêem e partilham da cultura cristã ocidental após a morte, de Jesus, se segue a RESSURREIÇÃO, evento pelo qual a igreja católica apostólica romana reivindica o trono e poder para o eleito de Deus, que depois seria divulgado como seu filho único, desbancando toda a míriade de seres humanóides bípedes pensantes que se “revelaram” como filhos de divindades com o intuito de se sobrepor aos comuns mortais com os interesses mais diversos desde que o mundo descobriu o poder da crença em seres divinos advindos de uma realidade superior a nossa e que explicaríam o nosso vagar sem rumo pela face desse planetinha miserável nos confins dessa periférica galáxia satisfazendo o nosso ego por termos um conhecimento superior sobre as “verdades” universais e como as compreendemos… a ressurreição de jesus é o golpe de mestre na resistência mental humana e incontestavelmente contribuiu para a conversão em massa do povo ignóbil simples e primitivo do início do primeiro século constituindo a nova religião e seus mandatários como os novos “donos do pedaço” arrebanhando aliados por todos os cantos da terra convencendo reis de toda a sorte e seus reinados a se deixarem conduzir por uma única cultura e crença…  os cristãos, assim denominados, desenvolveram e instituíram o mais belo ritual de culto dentre os existentes então e o traduziram para o latim, língua de intelectuais e incompreensiva aos seres comuns para disfarçar o conhecimento “espiritual” da profundidade de um pires que certamente lhes deixavam em desvantagem com outras religiões milenares e cultos já instituidos e dominantes no mundo desde que se descobriu a teocracia como forma de subjulgar, controlar e dominar as populações para o interesse de uma classe dominante. O poder papal advém de uma alegada transferência do cargo de líder, que remonta ao assim chamado Pedro o primeiro discípulo que tomou para si a criação da nova religião e o continuador do trabalho de divulgação dos preceitos do jovem revolucionário judeu chamado Jesus…enfim, adiatado é o tempo em que vivemos e hoje sabemos que o jovem revolucionário judeu não morreu na cruz por ordem de Poncio Pilatos, orquestrada pelos líderes judáicos em coluio com os romanos por desafiar as crenças e o poder contituido indo contra os interesses excusos do império na pilhagem das riquezas de um povo, ele fugiu de seus algozes em segredo, no melhor estilo “roque santeiro” e viveu até a velhice na região conhecida como Caxemira, muito familiar aos seus tempos de adolescência quando recebeu a instrução oferecida pelos monges tibetanos que o identificaram como uma reecanarção de um rinpoche no seu nascimento…essa é a verdade dos fatos e o fato de alguém como eu poder anuncia-la em um meio de comunicação como este que utilizo em meio as celebrações da cristandade ocidental e mesmo assim não ser censurado ou até mesmo morto em segredo já denuncia o fim que todas as crenças e cultos terão um dia, sua substituição por outras mais em conformidade com os interesses em vigor de uma espécie que busca de qualquer jeito, quando foge da sua animalidade básica, a resposta para o vazio em não compreender o próprio desígnio de sua forma específica de vida, única em sua natureza contestadora compreensiva e consciente do entorno que o cerca… eu saberia satisfazer essa indagção…mas corro o risco de criar mais uma verdade dogmática que poderia servir para mais um capítulo inútil na evolução da vida consciente, então abstenho-me desejando a todos os seres: FELIZ PÁSCOA !!!,-)

por Kaantrah Prema, quinta, 21 de abril de 2011 às 13:23

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: