…sobre o futuro não tão distante que compartilhamos, infelizmente, baseado no nosso passado obscuro!!!,-@ #WAKEUP2015

…Saiba você que: “cada homem e cada mulher é uma estrela” cada montanha, cada gota no oceano, cada criatura viva é feita de poeira cósmica. Centenas de toneladas de poeira cósmica caem sobre o planeta chamado pelos humanoides bípedes pensantes, agora, webicos de planeta terra todos os dias. Quando olhamos as estrelas no céu vemos de qual material fomos feitos. Existem milhões de galáxias em todos os infinitos Universos existentes e onde estamos existindo e cada galáxia contém bilhões de estrelas. Muitas destas estrelas abrigam planetas. Desde o início da era humana e/ou humanidade, a “Elite” sempre mentiu para nós, o conhecimento do espaço era o conhecimento do poder sobre nossa espécie humana. Olhando para as estrelas e os planetas, a Elite conhecia o momento da chegada das estações, a lua eclipsava o sol, quando as marés se alternavam, quando se iniciava o verão e terminava o inverno. Saiba que: observar o céu te faz, ainda hoje, sábio e poderoso. Quando os primeiro telescópios foram inventados essa Elite suprimiu a sua existência, e silenciou todos aqueles que quiseram levar o conhecimento e sabedoria do Universo infinito para a humanidade. A primeira grande mentira foi a de que a Terra era plana. A seguinte foi que nenhum outro ser inteligente dotado de consciência habitava o universo além de nossa espécie, hoje. sabemos que tudo isso é mentira. A verdade mais importante é que todos os Universos múltiplos são como um oceano cheio de vida e a Vida surgirá onde houver condições apropriadas a sua formação. A Vida evoluirá em todas as formas e tamanhos possíveis e imagináveis pois essa é a sua jornada, seu fim em si mesmo. Através de todos os seculos obscuros de mentiras, lembre-se que nossos ancestrais já nos advertiram que a espécie humana, por muitas vezes, já foi invadida e dominada por seres mais evoluídos tecnologicamente vindos de outros berços vitais na infinitude dos Universos Físicos Materiais…e…continuará sendo no futuro próximo e/ou distante. Em maio de 2007 os Estados Unidos e a Inglaterra continuam a invasão ilegal do antigo reino conhecido outrora como Suméria, a civilização mais antiga no nosso planeta a deixar nos vestígios arqueológicos de sua existência, hoje a região é conhecida como Iraque, e o pretexto dessa invasão todos sabemos ser mais uma mentira dessa “Elite”, mas o fato é que a Suméria/Iraque já foi invadida antes não por humanos, mas por Alienígenas. Antes, em abril de 2003, as tropas americanas chegam ao Museu Nacional do Iraque em Bagdá, colocam explosivos nas suas portas e o explodem, como hoje fazem os “terroristas” do Estado Islâmico na Síria, e está é a continuação do que aconteceu na operação chamada de “tempestade no deserto” que foi perpetrada por George Bush, senior, e depois foi a vez de George Bush, júnior, explodir as portas do Museu do Iraque quando surpreendentemente, milhares de artefatos desapareceram sendo a maior parte deles pertencentes aos antigos reinos Assírio, Babilônico e Sumério, todos localizados onde hoje encontramos o Iraque. Entre esses artefatos antigos estão uma estatueta repitiliana-humanoide “annunaki” datada de 3900 a.c., alguns destes objetos, têm a ver com lendas que construíram a história da Suméria contando sobre os “Deuses que vieram das estrelas” também chamados ‘annunaki’, que teriam produzido geneticamente híbridos seres réptil-humanoides. Mais de 2 bilhões de dólares por semana foram gastos pelos Estados Unidos, nessa invasão e não só museus foram saqueados mas também importantes sítios arqueológicos foram varridos do mapa pelos soldados americanos. Do ponto de vista estritamente militar qual seria o objetivo em destruir um sítio arqueológico? Seria a intenção dos “terroristas” do estado Islâmico em destruir, nos dias de hoje, importantes obras da antiguidade na síria o mesmo intento dos americanos no Iraque? Obviamente não existe nenhum propósito reconhecidamente militar nessas atitudes. Da mesma forma que não existe propósito em matar uma velhinha, que saiu inadvertidamente de casa para comprar pão de manhã em uma zona de guerra, bem como abrir fogo sobre um mercado cheio de gente vendendo cabras sob o pretexto de estarem ali produzindo “armas de destruição em massa” como a Elite justificou essa invasão arbitrária do oriente médio, não existe propósito militar em bombardear crianças. Misturar a guerra do Iraque com temática extraterrestre parece uma loucura sem propósito e muito extravagante para alguns, mas a convicção de que algo mais estava por trás dessas atrocidades vem crescendo no meio das pessoas que pensam por si mesmas. Mais de 1 bilhão e oitocentas mil pessoas foram mortas no Iraque, em situações tão estranhas como essa em que um soldado americano pede a identificação de um nativo iraquiano comum na rua e ao final da abordagem decepa a cabeça do homem com uma espada, não me ocorre que as forças armadas americanas usem espadas para o patrulhamento de áreas de conflito, e a estranheza dessas execuções sumárias, sem nenhum trocadilho, se deve ao fato da eliminação dos remanescentes de uma antiga linhagem sanguínea com características próprias de hereditariedade que remonta aos tempos distantes do antigo reino Sumério e que ignoram completamente sua consanguinidade e origem genética conservada nas reminiscências do seu DNA, como prova de uma linhagem que se mesclou há talvez 9 mil anos ou mais no passado o ser humano moderno com o material genético dos “Deuses do Espaço Exterior” e/ou simplesmente: “Annunakis”. E que os USA estão fazendo todo o possível no momento para capturar esta gente matar e assim apagar os traços remanescentes dessa linhagem genética. Sabemos do uso de armas de urânio radioativo que causou deformidades nos recém nascidos. Somente 6 milhas de atmosfera separam o homem do espaço exterior. O atleta Roger Bannister, correu 1 milha em 4 minutos e poderia facilmente correr esta distancia em 24 minutos talvez, já um foguete pode cruzar essas mesmas 6 milhas da superfície da terra ao espaço em 5 minutos, já quando no espaço, tudo muda. Na falta da atmosfera terrestre o olho humano alcança uma visão de centenas de milhões de milhas e o espaço não está vazio, 99 % da matéria que se encontra no espaço é invisível e é chamada de “Matéria Escura.” O espaço que rodeia a terra está cheio de ondas de rádio também invisíveis ao olho humano. Os sinais de rádio, tv, e redes telefônicas de microondas viajam muito rápido pelo espaço, a cada mês, nosso planeta envia ao espaço 1 trilhão de transmissões de rádio com uma quantidade inimaginável de dados que chegam a Saturno em menos de 11 dias. Somente durante os últimos 30 anos o homem enviou ao espaço pequenas sondas sendo as mais antigas a Voyager 1 e 2, e a Pionneer e a esta altura já abandonaram o sistema Solar em que vivemos. Estas sondas estão equipadas com um mapa gravado numa placa de ouro que revela nossa exata localização no universo para que seres inteligentes e conscientes possam saber, junto com um diagrama com nossa aparência física e um convite para conhecer a terra em um registro de áudio do então secretário geral da ONU, um ex nazista, chamado Kurt Waldheim. Como outros já o fizeram e ainda fazem a intenção desta matéria e expor uma, digamos, conspiração cósmica contra a humanidade, a conspiração do silêncio orquestrada pela Elite, seja da NASA e/ou outros organismos de observação espacial que nos mantém a todos na mais completa ignorância sobre a maior revelação da história humana até os dias de hoje: de que nós, não estamos sós neste Universo, e que na nossa própria galáxia existem milhares de outras formas de vida, mais evoluídas e/ou não, que tem capacidade tecnológica de construir e voar em aeronaves e que podem, diferente de nós ainda, viajar de um planeta a outro, de uma galáxia a outra, até mesmo de um universo a outro. Esta história é a historia que é contada por arqueólogos, astrônomos astronautas e cientistas que foram apagados os seus registros da história comum contemporânea por que contaram a verdade, a verdade que a Elite tenta esconder com suas mentiras publicadas nos jornais diários. A verdade que o planeta em que vivemos foi invadido por seres alienígenas muitas vezes no passado, ainda o é na atualidade e será sempre no futuro. No passado a arte rupestres dos nossos antepassados preservada por milhares de anos, mostra claramente essas evidências a quem souber compreender sua leitura. Antigas lendas do Himalaia, Oriente Médio e das Américas, afirmam que alguns alienígenas benevolentes ensinaram a humanidade primitiva como gerar eletricidade, a partir de barro, placas de cobre e soluções ácidas com vitamina c por exemplo, modelos deste experimento ainda são refeitos hoje em dia por estudantes de áreas afins, sendo assim classificada como a primeira pilha que se tem noticia. Alguns outros extraterrestres seriam neutros…e…somente observavam. Os nossos antepassados bíblicos os chamavam de “os Observadores”, consta na Bíblia que as uniões entre aliens e humanos dariam origens aos “nephelins” que seriam chamados por alguns de “espíritos malígnos” quando estes habitaram a Terra, numa citação do Livro de Enoch, escrito na palestina entre 88 ac e 154 dc, “Espiritos Malígnos surgirão de sua carne porque foram criados de uma mistura entre os humanos e os Observadores que voam no alto”. Já nas lendas do Himalaia nos contam que naves exterminaram regões inteiras do planeta usando armas que podemos classificar como as armas atômicas que nós também produzimos hoje, Nos Vedas hindus lemos que Extraterrestres hostis invadiram a Terra muitas vezes, causando o colapso da civilização humana para reconstruí-la no transcurso de milhares de anos, sim, nós não estamos sós…infelizmente, a verdade é que nós nunca estivemos sós. Acusado extraoficialmente de haver planejado os ataques terroristas do 11/9 como uma “operação interna” e/ou “ataque de falsa bandeira” e denunciado como sendo um membro antigo da sociedade secreta “scull and Bones” que se utiliza da posição social dos seus membros para a realização de planos macabros, a popularidade de George Bush Jr., caiu a níveis sem precedentes antes das eleições presidenciais de 2004. Bush utilizou ao máximo uma visita a NASA e utilizou o programa espacial como uma grande farsa, fazendo um discurso sobre a futura exploração do espaço, mas o discurso de Bush Jr. não foi especificamente sobre a exploração do espaço mas sim sobre a depredação do espaço. Na base aérea de Schriever, em Colorado Springs considerada o quartel general da guerra secreta entre o governo americano e as forças extraterrestres vem sendo desenvolvido um plano armamentista para o espaço exterior, de onde surgiu o escudo anti míssil vendido ao governo Israelense. Em dezembro de 2006, a conceituada revista ‘Nexus’ republicou um artigo em que afirmava que satélites chineses dispararam raios laser contra satélites americanos. A guerra nas estrelas está acontecendo agora. Hoje existem milhares de satélites na orbita terrestre muitos contendo pequenos reatores nucleares responsáveis pela energia que os mantém em operação, quando um destes satélites cai na Terra, se converte em uma espécie de bomba atômica silenciosamente disfarçada lançando pó radioativo na atmosfera como produto residual de sua queima na reentrada atmosférica, você sabia disso? 450 gramas de pó raioativo lançado na atmosfera da Terra, poderia matar todas as criaturas vivas e a flora do nosso planeta. Somente o governo Americano possui atualmente quase 22,5 kg de plutônio radioativo orbitando sobre nossas cabeças, isso somente em satélites de uso militar. Em 23 de dezembro de 2002,no México uma enorme bola de fogo foi vista entrando na atmosfera terrestre, na época a NASA afirmou não saber absolutamente nada sobre o objeto que estima-se tinha cerca de 30 m de diâmetro, astrônomos mexicanos dizem que nenhum asteroide ou cometa teria entrado na atmosfera terrestre naquele dia…mais recentemente na Russia, em fevereiro de 2013 uma outra bola de fogo similar foi vista nos céus e causou além de muito pânico um prejuízo milionário e deixou vítimas…mas…dessa vez o próprio governo Russo divulgou um comunicado dando conta de que teria sido um meteoro o causador do “susto”. Seriam estes acontecimentos frutos da queda de satélites militares em chamas derrubados por estarem espionando uns aos outros? nos dois casos no mesmo dia um OVNI esférico foinfilmado sobre a cidade do México assim como na Rússia, lugares com fama de intensa atividade de avistamentos de objetos voadores não identificados como se diz. Pouco antes de morrer o então Cel. Philip Corso, escreveu um livro intitulado: “Roswell, o dia seguinte”. Onde nos conta surpreendentemente que o sistema de armamento de defesa chamado de “guerra nas estrelas” foi colocado em órbita para repelir invasores alienígenas, “por mais de 50 anos, a guerra contra os OVNIs, continuou e nós tentamos nos defender das invasões, os satélites interceptadores ‘Hughes’ dos anos 70 significaram nossa primeira tentativa em desenvolver um sistema de defesa exclusivo contra as invasões extraterrestres.” e continua: ” O exército Americano possui armas melhores, mais precisas, e mais poderosas para abater OVNIs do que aquelas mostradas pelo cinema no filme “Independence Day”. Este senhor que alguns o chamaram de louco, serviu a Casa Branca por mais de 20 anos. Neste ponto podemos fazer uma pausa e ir dar uma olhada num dos tantos vídeos do you tube que mostram OVNIs sendo filmados até de dentro do ônibus Espacial Discovery como em uma missão em 15 de setembro de 1991, somente para ilustrar. Mas os céticos obtusos ignorantes sempre dirão ser montagem, mesmo com evidências comprovada de que alguns objetos nos video se movam em velocidades superiores a 320.000 km por hora, ainda assim são classificadas como embuste, como os agentes da desinformação o querem, para que as pessoas que realmente saibam da verdade sejam desacreditadas e tratadas como loucas e assim o acobertamento continua. Antes de se tornar presidente dos Estados Unidos, Jimmy Carter apresentou um relatório oficial sobre UFOs onde diz ter pessoalmente ter testemunhado um OVNI do tamanho da lua. Durante o mandato de Carter, de 1977 a 1981, tanto a CIA como o FBI, se viram pressionados pela comunidade ufológica e pela Administração de Carter, para que revelassem tudo o que soubessem sobre o fenômeno dos UFOS, mas, isso foi na era pré internet e os interesses das pessoas comuns eram outros…Em um primeiro momento, a CIA negou possuir qualquer documento sobre o assunto. Mas depois Valendo-se da Lei de Liberdade de Informação a comunidade ufológica obrigou a CIA a publicar uma vergonhosa lista de documentos, milhares de páginas de investigações sobre o fenômeno UFO foram disponibilizadas ao público. Ao mesmo tempo, o FBI foi obrigado a admitir que não somente tinham em seu poder casos sobre OVNIs, mas também tinham feito escutas telefõnicas clandestinas além de buscas secretas nas casas de pessoas que haviam afirmado terem sido abduzidas por aliens. De todas as agencia governamentais que silenciaram a respeito da possibilidade de visitas alienígenas ao nosso planeta Terra, foi a “Administração Nacional da Aeronáutica e do Espaço” a conhecida NASA, que se negou tenazmente a reconhecer que esteve diretamente envolvida nas investigações do fenômeno OVNI. E agora sabemos, que a NASA está ativamente envolvida na busca dos OVNIs e a vida fora da Terra, divulgando resultado de possíveis planetas com características semelhantes ao do nosso planeta, onde a vida poderia se desenvolver como na Terra. Depois de mais de 20 missões do ônibus espacial, retornaram do espaço trazendo vídeos de OVNIs, como os que foram postados no you tube e que a maioria pensa ser fraude, pelas declarações oficiais de que seriam apenas partículas de gelo e detritos flutuando livremente na imensidão do espaço e dando por encerrado esse assunto, mesmo que o testemunho dos astronautas menos envolvidos com o acobertamento da verdade dissesse o contrário e relatassem avistamentos de OVNIs ao controle da missão. Em 14 de março de 1989, um radioamador capta por acidente uma transmissão secreta da NASA do então piloto John Blaha, onde se ouviu: ” – Huston, aqui é Discovery…Ainda tenho a nave alienígena sob observação…” para quem não sabe John Blaha é um dos mais experientes astronautas da NASA, que se recusa até hoje a comentar o caso e que depois da transmissão revelada mudou a frequência do rádio de comunicação, agora todas as transmissões são cifradas.A NASA foi pega em flagrante em muitas outras ocasiões, muitas delas em exibição no you tube atualmente. Uma pergunta que não quer calar: “Por que a NASA nunca mais retornou à Lua? Não obstante o sucesso e as expectativas sobre as missões lunares da Apollo no final dos anos 60 a NASA nunca repondeu satisfatoriamente a essa pergunta. Alguns ex-funcionários da NASA têm a resposta: ” É que a lua está cheia de alienígenas”, simples assim, e ao que parece os astronautas da NASA confirmaram isso nos anos 70, levando alguns pesquisadores a concluir que a NASA foi advertida para nunca mais voltar a prateada superfície lunar, a atividade dos OVNIs na lua não era novidade para os cientistas ex-nazistas que projetaram as missões lunares da apollo com o fim da segunda guerra mundial, por séculos astrônomos de todo o mundo incluindo os da Alemanha Nazista, relataram que OVNIs voavam sobre a superfície lunar. O “Relatório Sobre Anomalia Lunar” foi elaborado pela NASA nos anos que precederam a famosa missão lunar da Apollo em 1969, por mais de três anos a NASA financiou numerosos estudos científicos para elaborar um catalogo de comparações das luzes inexplicáveis relatadas sobre a superfície lunar por astrônomos e cientistas de renome desde a “Era Isabelina”, nos idos de 1558 a 1603. Finalmente, em 1968 foi publicada a versão oficial da investigação da NASA sob o Título “Documento R-277” esta versão da NASA sobre a pesquisa dos “OVNIS da Lua” incluiu cerca de 600 casos estranhos entre os anos de, pasmem, 1540 a 1967. Este catálogo oficial da NASA sobre estranhos OVNIs lunares, incluía depoimentos dos mais renomados astrônomos mundiais por exemplo a NASA incluiu o relatório do brilhante astrônomo francês, Gian Cassini, que viveu de 1625 a 1712 e que contou ter visto uma nuvem branca sobre a superfície lunar em 1671, outro relatório dava conta de que a Lua possuía atmosfera, quando dos astrônomos observaram relâmpagos na superfície lunar em 18 de maio de 1787. Apenas um mês antes no mesmo ano de 1787, o homem que descobriu Urano na escuridão do céu, e um dos pioneiros na astronomia moderna, Sir Frederick William Herschel, afirmou ter observado diversas luzes brancas atravessar a superfície lunar, pequenas esferas brilhantes de luz chamadas então de “luminosidades” tem sido relatadas em mais de 200 casos. Em fevereiro de 1877 foi observado um raio de luz branca por mais de uma hora. Em 23 de abril de 1915, foi avistado um raio de luz dentro da chamada cratera Clavius que é a terceira maior cratera visível no lado iluminado da Lua. Ela está localizado nas montanhas ao sul da Lua nas coordenadas selenográficas: Lat: 58.8º S Lon: 14.1º W. Já um dos lugares com maior quantidade de avistamentos estranhos é a cratera Platão, onde literalmente dezenas de esferas luminosas foram relatadas pelos astrônomos. Entre tantos relatos se destaca a observação feita por astrônomos canadenses em 11 de setembro de 1967, relatando uma nuvem negra com tons arroxeados, flutuando sobre a região lunar chamada de Mar da Tranquilidade, precisamente a área eleita pela NASA para a aterrizagem da primeira missão Apollo, em 1969… “Nos encontramos diante de forças mais poderosas do que haviamos suposto até agora, e cuja base de operações  é atualmente desconhecida para nós”. Comentário de Werner Von Braun em 1959 – Wernher Magnus Maximilian von Braun (Wirsitz, 23 de março de 1912 — Alexandria, 16 de junho de 1977) foi um engenheiro alemão e uma das figuras principais no desenvolvimento de foguetes na Alemanha Nazista e posteriormente nos Estados Unidos, além de um pioneiro e visionário das viagens espaciais. Ele é mundialmente conhecido por sua participação como projetista chefe do primeiro foguete de grande porte movido a combustível líquido produzido em série, o Aggregat 4, e por liderar o desenvolvimento do foguete Saturno V, que levou os astronautas dos EUA à Lua, em julho de 1969. São conhecidas e documentadas, duas visitas de von Braun ao Brasil: uma informal em Fevereiro de 1964 no Rio de Janeiro, e outra formal entre 12 e 15 de Novembro de 1972, quando ele visitou Brasília, São Paulo e, claro, o Rio de Janeiro por causa do carnaval, como todo bom alemão, ele adorava uma mulata… Antes da publicação do relatório sobre Anomalias Lunares, em 1965, a NASA criou a “Operação Moon Blink”: um projeto que envolvia os melhores observatórios do mundo o objetivo da NASA era recolher dados sobre o grande número de “luminosidades” que eram vistas em movimento voando sobre a superfície da Lua. A operação ‘moon blink’ também estudou as grandes estruturas que teriam sido fotografadas por satélites não tripulados da NASA. Algumas dessas estruturas pareciam suspeitosamente artificiais, vistas a distancia. Em 1953, o editor científico do “New York Herald Tribune”, Earl Ubell, que é mais famoso por ter colocado a palavra “orgasmo” na primeira página do Tribune em uma análise profunda do relatório sobre o comportamento sexual feminino de Alfred Kinsey, e cobriu as histórias significativas dos anos 50 e 60. Ubell informou sobre os primeiros dias da corrida espacial, começando com o seu relatório sobre o primeiro satélite a orbitar a Terra. Ubell também informou sobre o Sputnik 1e seu lançamento, começando com as palavras: “O nosso planeta tem uma lua nova esta noite”. Ubell relatou ter visto uma estrutura longa com 19 km, assemelhando se com uma ponte sobre os limites da cratera “Mare Crisium” ao analisar as primeiras fotos tiradas pelos satélites não tripulados da NASA. Esta estrutura poderia ser causada pela atividade vulcânica. Os astrônomos britânicos Dr. H.P. Wilkins e o famoso apresentador de maior duração no mundo, na época, the “Sky at Night”, Sir Patrick Moore, parodiado na polêmica comédia “A entrevista” com o seu “Skylark at Night”, ambos confirmaram que a “ponte” da Cratera Mare Crisium havia aparecido do nada, causando “frisson” na audiência da época. É compreensível que esses relatos sejam vistos como uma tentativa de causar polêmica e aumentar os números da audiência pois sabemos que é esse o intento dos programas de tv, até hoje inclusive, e não o compromisso com a verdade, mas quis destacar esse episódio para mostrar sobre o quê se falava naquela época, nas pautas dos programas de auditório…bons tempos aqueles… Na preparação das missões lunares da Apollo, o satélite não tripulado da NASA denominado “Orbiter III”  foi lançado para tirar fotos de algumas das mais interessantes estruturas da lua. Na área de Ukert, uma grande estrutura vertical se sobressai da superfície. Ela foi chamada de “O Caco”, um outro objeto curioso fotografa pela “Orbiter III” é a estrutura conhecida como “Torre” que na opinião de alguns astrônomos, mediria mais de 1,6 km de largura e uns 8 km de altura. Depois de ter analidado centenas de fotos tiradas pelo satélite “Orbiter III” e por seu antecessor, “Orbiter II”, o escritor americano George Leonard, publicou um livro intitulado “Há mais alguém na Lua” com farto material ilustrativo e que curiosamente não é encontrado em lugar nenhum e nem mesmo aparece na lista de obras do autor na Wikipedia que não faz nenhuma referência a essa importante obra. George Leonard publicou muitas fotos nesse livro, algumas mostrando gigantescos “caminhos” na poeira lunar, e que eram vistos como obras de extraterrestres. Preciso ressaltar que ainda vivíamos na era analógica e que o “photoshop” ainda não fazia parte da nossa vida como agora em eras mais, digamos, digitais. O avistamento de luzes voando sobre a superfície lunar continua até hoje, para quem se arriscar a perder um pouco do seu rico tempo com uma simples luneta a olhar para a Lua, mas quem assim o fizer poderá ser taxado de lunático, pois em nossa era só nos é permitido ficar horas olhando a tela do “smartphone”, “tablet” e/ou “Computador” e isso não é visto por ninguém como desperdício de tempo…salvo as mães de adolescentes. Neste ponto eu até poderia inserir algumas imagens e/ou videos como os feitos pelos astrônomos japoneses amadores como eu, com a ajuda de teléscopios Celestron, meu sonho de consumo, confesso, mas iria demandar muito mais tempo de edição e acredito que poderia ficar dispendioso ficar assistindo videos amadores da lua com bolinhas brilhantes de um lado para outro, a quem se interessar recomendo uma pesquisa rápida no google, pois com um vasto material disponível, você não sabe o que te espera… “- Um pequeno passo para o homem, um grande salto para a humanidade” famosa frase de Neil Armstrong. Em 1976, o ex-funcionário da NASA, Otto Binder, acusou a NASA de haver censurado transmissões dos astronautas da Apollo, mudando a frequência de rádio secreta e usando nomes em código, Otto afirmou ter escutado um astronauta da apollo dizer ao controle da missão que enormes naves alienígenas estavam estacionadas sobre a superfície lunar, exatamente no “mar da tranquilidade” lugar escolhido de aterrissagem da Apollo11. Poucas pessoas levaram a sério as afirmações de Otto Binder, até que outro ex-empregado da NASA, um marroquino de nome Maurice Chatelain, publicou um livro em 1978, onde afirmou 2 OVNIs flutuavam sobre o mar da tranquilidade um pouco antes da histórica caminha lunar de Neil Armstrong, Maurice Chatelain era consultor da NASA. Ele inventou muitos dos sistemas de comunicação de rádio e radares para as missões Apollo. Tinha mais de 11 inventos patenteados além de ter autorização secreta de alto nível de segurança que lhe permitia se comunicar livremente com oficiais da NASA de grau elevado. Em seu livro citou trechos de comunicação entre os astronautas da Apollo e do controle da missão, segundo Chatelain, os astronautas irformaram a NASA que naves alienígenas estavam alinhadas no lado mais distante de uma cratera próxima, observando a histórica caminhada lunar de Neil Armstrong. Durante o período em que trabalhou para o programa espacial Apollo Chatelain aprendeu que os extraterrestres não só existiam mas que também tinham um papel fundamental na formação, evolução e em alguns casos, na destruição da civilização humana. o título do livro de Maurice Chatelain prova não haver dúvida que alienígenas invadiram a terra no passado: “Nossos antepassados Cósmicos”. Se estudarmos as lendas dos povos norte-americanos, a mitologia dos antigos europeus, a história da criação dos Aborígenes australianos, todos os antigos textos védicos na Índia,  e especialmente as tábuas de argila da Suméria, encontradas no Iraque, nós encontraremos indícios de que todas as grandes civilizações da terra contam uma mesma história, e esta é, que em um passado distante seres das estrelas visitaram o planeta terra mostrando uma tecnologia fantástica. Em alguns casos, criavam humanos com engenharia genética, em outros casos, faziam cruzamentos diretos com humanos. Os assim chamados “deuses do céu” sempre nos visitaram em espetaculares veículos voadores. “E os observadores do céu viram que as filhas dos homens eram bonitas… e eles se misturaram a elas… e os seus filhos eram gigantes que se tornaram líderes, não eram de carne humana. Eles eram chamados de Nephilim” (Livro do Gênesis!!!,-). Os textos escritos mais antigos que existem, datam do Vale do Indo e compõe um conjunto de obras chamados ‘os Vedas’. O Bhagavagad Gita é um antigo texto hindu com mais de 5.000 anos. este épico mitológico inspirou a criação do personagem “Darth Vader”, no filme guerra nas estrelas de George Lucas. O Bhagavad Gita descreve vários deuses das estrelas voando para a terra em naves espaciais chamadas ‘Vimanas’. Os antigos vedas contam que existem no universo uma infinidade de sistemas planetários habitados chamados ‘Devas’ dirigidos por governos universais de seres com poderes sobre-humanos, e com avançada tecnologia incluindo o poder de telepatia e armas nucleares capazes de destruir um planeta inteiro. As lendas hindus nos contam que os Vimanas eram como discos voadores que tinham tecnologia ‘stealth’, capazes de ficar invisíveis, e de detectar naves inimigas a grandes distância, usando uma forma de radar psicométrico. O texto mais antigo da América Central é o ‘Popol Vuh’ escrito pelos maias, que mapearam o céu e possuíam calendários astronômicos que previam eclipses solares e lunares com eficiência. O ‘Popol Vuh’ descreve os antepassados dos maias como sendo grandes exploradores que sabiam, séculos antes dos cientistas europeus, que a terra não era plana, mas sim uma esfera. O ‘Popol Vuh’ descreve um grande deus-rei chamado “Quetzalcoatl”, pintado como uma serpente voadora. Em mais de 3 ocasiões distintas e em plena luz do dia, pessoas filmaram “serpentes voadoras” nos céus do México. O mesmo fenômeno bizarro foi visto na escócia em Stirling em 18 de janeiro de 2000, quando foi filmado por Brian Mcphee, que não, não era parente de Nanny Mcphee, e também foi filmado do ônibus espacial Discovery pelo astronauta Storey Musgrave. Esta “serpente espacial” foi observada em duas ocasiões pelo astronauta Storey Musgrave e tem sido observadas sempre próximas à OVNIs esféricos de aparência metálica. Os ufólogos mexicanos chamam essas esfera de ‘las perlas’, ou “as perolas” e estas perolas do céu são mencionadas em antigas escrituras tibetanas onde muitos investigadores tibetanso suspeitam que estes OVNIs esféricos com tamanho aproximado de 50 a 80 cm de diâmetro, sejam, na verdade, sondas alienígenas monitorando a evolução da humanidade. Estes pequenos OVNIs metálicos são o tipo mais comum de OVNI filmado no mundo, e também são  descritos nos textos budistas como “kantyua”. Os kantyua descrevem exatamente o mesmo fenômeno de OVNIs esféricos filmados em Londres, Escócia, na França, e em muitas ocasiões no México, em 10 de junho de 2004 em Guadalajara uma enorme frota de OVNIs esféricos foi filmada por Miguel Aguilla. Estes OVNIs sempre mantém uma certa distancia relativa entre eles, em uma altitude aproximada de 200 metros, muitas vezes se agrupam em pares conhecidos como “sinos mudos” ou em configurações triplas. Também aparecem na arte medieval, uma “armada” de esferas metálicas e pretas invadiu a Basiléia, na Suiça, em 1566. Na obra “Glorificação da Eucaristia”, de Bonaventura Salimbeni, de 1535, um estranho objeto que assemelha se a um satélite com antenas e tudo muito semelhante ao Sputinik 1 lançado pela Russia em 1958 e pode ser visto no centro do quadro…mas dizer que é uma dessas esferas é precipitado…mas que é estranho é…

existe uma obra de arte pintada no seculo XV, onde se vê claramente um OVNI disparando um raio, esta obra chama se “A anunciação com Santo Emídio”, de Carlo Crivelli, datada de 1477, seria prova de uma invasão medieval? o fato é que a arte medieval está cheia de representações pictóricas estranhas que mais parecem fenomênos UFOs. Muitos desses quadros e afrescos são vistos projetando raios nas cabeças das pessoas…seria o gatilho do “iluminismo” que surge do nada no meio da era das trevas e vem alavancar o progresso humano, no pensamento, arte, ciência, religião…e….economia? Os artistas medievais associavam os tripulantes dos OVNIs com o mundo de deus e seu alegado filho, a figura de Jesus é retratada em muitas pinturas onde se vê com clareza a presença de OVNIs voando ao fundo. Os magníficos pintores medievais usaram sua arte como uma forma de comunicar as pessoas a mensagem de os OVNIs existem e que os alienígenas estariam envolvidos no controle do destino da humanidade. A Bíblia primordial sem as alterações feitas pelos editores da verdade descreve Moisés com chifres na cabeça ao receber os 10 mandamentos de OVNIs. O autor britânico Matthew Hurly recolheu muitas peças de arte antiga onde estão retratados OVNIs e extraterrestres. Além das dezenas de pinturas,, há também relatos escritos a mão, da era medieval que falam de OVNIs, bolas de luz brilhante e também uma invasão alienígena no mar mediterrâneo. Segundo um desses manuscritos da idade média datado de 1608, alienígenas reptilianos aterrissaram na costa de Gênova e Nice, causando pânico e medo entre os habitantes. Esse manuscrito seria um proto noticiário intitulado: “Gritos de terror e sinais assustadores do mar em Gênova”, e diz num trecho: “…No mês de agosto do ano de nosso senhor de 1608, apareceram os mensageiros de pragas celestiais, anunciando a trágica invasão que estava por vir…” e continua: “…ao vê-los chegar, os romanos fizeram sacrifícios aos deuses…”, em outro trecho: “…Seres horríveis com braços cobertos por escamas, e com serpentes em volta dos braços, emergiram do mar, berrando e gritando…”, e ainda:” na cidade de Nice choveu sangue…carruagens de fogo foram vistas no céu, puxadas por criaturas abomináveis…Algumas tinham corpo de homem…outras tinham corpo de mulher…e suas cabeças eram como de dragão…”. Gênova é a cidade natal de Cristóvão Colombo, que em 11 de outubro de 1492, na metade da viagem através do atlântico no intento da descoberta da América, Colombo avistou um OVNI, e registrou o evento em seu diário de bordo, que encontra-se preservado em um museu da Espanha. Enquanto Colombo avistava seu próprio OVNI em 1492, a civilização Azteca da América central, esculpia estatuetas de homens com corpo reptiliano, coberto de escamas…

Então vejamos um pouco mais sobre outras esferas, só que dessa vez são esferas de pedra encontradas em vários lugares como a Costa Rica, estas antigas esferas de pedra marcariam a chegada dos OVNIs esféricos na Costa Rica seculos atrás? Quem poderia afirmar isso? Ninguém…mas no Tibet, que atualmente é ocupado ilegalmente pela China Comunista, de acordo com um auto-intitulado místico tibetano e autor inglês nas horas vagas, Cyril Hoskin, o Lama tibetano Minyang Donga teria dito aos seus discípulos que outrora um grupo de lamas tibetanos tinha entrados em contato com deuses espaciais que diziam observar a Terra do mesmo modo como os humanos observavam os animais em um zoológico.  Um documento Real que data do seculo VII afirmaria que os primeiros 7 reis tibetanos vieram das estrelas.

Mais de 60% dos entrevistados em uma das primeiras sondagens da CNN americana em 1997, disseram acreditar que alienígenas fizeram contato com seres humanos. Aproximadamente 50% acreditam que alienígenas abduziram seres humanos…80% acreditam que o governo esconde informações referentes ao contato extraterrestre/humanos. Em 1970, a cética revista “Fortean Times” disse que um homem havia falsificado um artefato arqueológico supostamente descoberto no Nepal, recentemente atingido por um grande terremoto, esse artefato famoso chamou-se de “Prato de Lolladoff” que teria até 12.000 anos, e encontra-se no Museu de Berlim, e que mostra uma nave em forma de disco…ao lado de uma pequena criatura alienígena. Este controverso objeto, ou é uma falsificação, ou é uma óbvia sinalização do passado de que os alienígenas visitaram o Himalaia. Na fronteira oposta ao Tibete, encontra-se a cordilheira Bayan Kara Ula Que separa o Tibete da China comunista, lá, foram encontrados pequenos esqueletos com crânio alongado. As tribos das montanhas possuem uma mitologia detalhada onde contam histórias de acidentes de naves espaciais em um passado distante. O arqueólogo chinês Chi Pu Tei, conduziu uma expedição naquela área em 1938, antes da proibição total de pesquisa arqueológicas pelo governo chinês, em que descobriu cavernas com pictogramas que mostravam mapas estelares, a lua, e a terra com linhas pontilhadas, que representaria a órbita dos planetas, juntamente com tumbas dispostas em linhas geométricas onde se encontrou os pequenos esqueletos com crânios alongados. Nesta área foram encontradas estatuetas de jade incrivelmente semelhantes com os famosos aliens ‘greys’, relatados em todo o mundo moderno por milhares de pessoas. Além das estatuetas de jade foram encontrados centenas de pratos de pedra com as bordas espiraladas. Cada disco de pedra tinha cerca de 23 cm de diâmetro, e possuíam um fino sulco em espiral que se abria do centro à borda, fazendo parecer que cada disco, era uma versão pré-histórica dos modernos e já natigos discos de vinil e/ou bolachas. No total, foram encontrados 716 discos de pedra. Que são conhecidos como os discos de “Pedra de Droppa”. Em 1962, o professor Tsun Un Nui, da academia para a investigação da Pré-história, em Pequim, teria traduzido as gravuras dos discos de Droppa. E constatou que a história das tribos locais estavam escritas naquelas pedras. Ali se narrava que há 12 mil anos, seres alienígenas se acidentaram na cordilheira de Bayan, esta terra teria sido a invasão de menor sucesso uma vez que, segundo a lenda das pedras de Droppa, os alienígenas teriam sido mortos pelos habitantes locais devido a sua aparência não humana e a não aceitação destes seres como divindades como em todos os outros casos conhecidos, ou seja essa conversinha de deus não colou por lá.

A antiga arte rupestre aborígene nos dá muitos exemplos de seres alienígenas conhecidos como “Wandjinas”. Todos os anos, aborígenes viajam até locais remotos da Austrália Ocidental para redesenhar o contorno dos wandjinas, considerados como sendo os “espíritos criadores dos Aborígenes”. Ao repintar estas figuras os Aborígenes asseguram que a memória das criaturas wandjinas nunca seja esquecida. A fundação Joseph Bradshaw na Astrália documentou centenas de antigas pinturas rupestres Aborígenes. Muitas delas mostram homens espaciais, ‘Crop circles’ e objetos que se assemelhavam com discos voadores…num livro recente de Terry Wilson chamado: “A História Secreta dos Crop Circles”, que são aqueles desenhos enormes encontrados em campos rurais pelo mundo e que muitos atribuem a uma fraude e/ou brincadeira de produtores rurais, uma das mais famosas pinturas rupestres aborígene descoberta por Joseph Bradshaw no sec. 19, mostra nos uma figura humanoide com uma espécie de capacete com uma saliência no alto da cabeça e que parece olhar na direção  de siluetas aeriformes que parecem flutuar no a, ao centro uma outra figura que poderia ser facilmente descrita como um OVNI em meio as famosas esferas que muitas vezes são vinculadas com outros motivos na arte rupestre aborígene e que são frequentemente encontrados relacionando-se com outros motivos parecidos com uma espécie de padrão de ondas, mas que também assemelha-se com pássaros voando ao fundo mas que a um observador atento mais parece uma forma de energia ondulatória…e…fugindo de tudo isso vemos uns ‘wallabees’, ou cangurus, e o mais fascinate é que no lado direito inferior vemos duas figuras uma masculina e outra feminina, que não apresentam traços comuns aborígenes mas sim europeus, o que reflete exatamente o que encontramos do outro lado do planeta terra, onde em personagens, na arte rupestre de milhares de anos atrás, seculos e seculos atrás, retratando pessoas com características européias. Em Kimberley, Autrália, na época em que teria sido feita esta pintura, não devia segundo os nossos registros históricos existir europeus por lá, muito menos pessoas das Americas Central e nem mesmo do Sul. O mesmo fenômeno aparece nas artes rupestres dos antigos povos da América Central e também na América do sul, sendo por este povos ancestrais chamados de “viracochas” e mais uma vez a descrição de que seriam seres vindos das estrelas….muitos mistérios ainda por revelar…mas….faço mais uma pausa para cuidar de outros assuntos e volto para continuar meu post!!!,-) #01:14:21 #ETcallHome

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: