…sobre…o ‘impeachment’ da presidente Dilma Rousseff, !!!,-@ #FORADILMA

 

Boa pergunta!!!,-) A quem interessa de fato o impeachment de Dilma?

dilma-impeachment

… então…diz que: “Desde que ocorreu a última eleição presidencial, na qual Dilma Rousseff foi reeleita como presidente do Brasil, iniciara-se ali os movimentos para a sua derrubada. Houveram várias tentativas e formas, primeiro para que nem fosse diplomada, depois que não tomasse posse e que fosse cassado o registro da Dilma e de seu vice Michel Temer e, em seu lugar, o candidato que ficara em segundo lugar, ou seja, Aécio Neves (o artífice motivacional desta feita!!!,-) ocupasse a presidência. Como nada disso deu certo, iniciou-se uma movimentação nacional para tentar o impeachment de Dilma Rousseff, tendo como fundamento a grave crise política gerada a partir da Operação Lava-Jato que investiga o bilionário desvio de recursos da Petrobrás, apelidado de Petrolão.

Para começar, “Impeachment” é um ato político e não tem nada a ver com o Judiciário como alguns estão imaginando. No dicionário encontraremos a seguinte explicação:

“Impeachment é uma expressão inglesa usada para designar a cassação de um chefe do Poder Executivo. Significa também impedimento, impugnação de mandato, retirar do cargo uma autoridade pública do poder Executivo.”

Portanto, que fique claro aqui, que isto é um procedimento do Poder Legislativo, que é exercido pela Câmara dos Deputados e o Senado. Em outras palavras, um ato político, uma atitude que deve ser tomada pelos congressistas se estes estiverem dispostos, mesmo, e a serviço do povo a quem dizem representar, não aos seus interesses particulares e/ou dos financiadores das suas milionárias campanhas eleitorais.

… quem atualmente, em sua grande maioria compõe o “novo” Congresso Nacional? Vários deles são suspeitos e sendo acusados na Operação Lava Jato. Para dar um exemplo, segundo já publicado e veiculado na mídia impressa e televisiva, dez dos 15 deputados indicados até o momento para a nova CPI da Petrobrás receberam doações nas últimas eleições, algo em torno de R$ 1 milhão e novecentos mil reais, das empreiteiras citadas na operação Lava Jato e prováveis alvos da CPI criada…parece brincadeira e isso constitui uma situação tão desesperadora que por si só já gera a aclamação da volta do regime militar sob a forma de intervenção, o que já nos foi dito que é “inconstitucional”, mas essa inconstitucionalidade só foi acatada agora? E quando os militares tomaram o poder, com o auxílio e interesse dos americanos no golpe de 1964, ali também não seria ilegítima essa decisão? Afinal, a democracia não encontrava se em risco de ser substituída por um outro “modus operandi” governamental, como estamos a ver nesses dias? Pois que tipo de Democracia é esta em que vivemos, onde as necessidades mais básicas da população não são resolvidas a contento em detrimento das necessidades de grupos econômicos financeiros…

Os populares que estão propondo o ‘impeachment’ de Dilma, estão sendo movidos pela sensação de impunidade que se vivencia desde sempre no Brasil, onde até os presidentes da Câmara dos Deputados e do Senado são citados como beneficiários diretos dos desvios milionários apurados pela operação Lava Jato, sem contar com a sensação de ter sido, enganados com promessas de campanha, que mais uma vez, se mostraram como falácia com propósitos eleitoreiros… e…será que isto não configuraria a constitucionalidade exigida para que a presidente Dilma, fosse afastada do cargo, até porque esta decisão caberia a Câmara e ao Senado, onde suas maiores figuras ou nem tanto estão envolvidas até o pescoço nesse mar de lama que se transformou publicamente a administração incoerente do Partido dos Trabalhadores, que ao que parece só tem o compromisso de através da corrupção se manter no poder indefinidamente.

A primeira coisa a ser deixada bem clara é que, caso isso de fato ocorresse, é que no caso de seu impedimento quem assumiria a presidência seria o atual vice de Dilma, Michel Temer. Ora, o que significa isto, sob o ponto de vista político? Michel Temer é cacique do PMDB, que está tão envolvido com toda esta roubalheira da Petrobrás e de tantas outras empresas quanto o PT. Também é possível afirmar que todos os partidos, uns a mais e/ou outros a menos, todos estão envolvidos com irregularidades. Partido político no Brasil virou um grande negócio, essa é a verdade caros leitores, por isso a urgência em se rever e implementar reformas que garantam a coibição dessa prática…mas…se estes partidos e políticos são os beneficiários diretos dessa situação, será mesmo que levarão essa empreitada até o fim, visto que as propostas de reforma política nunca saem do papel e/ou suas argumentações de vontade  nunca se cumprem…então nesse cenário só resta apelar para a intervenção dos militares que pelo que podemos perceber não têm a mínima intenção de se indispor com seus “chefes” americanos caso uma ação intervencionista fosse avaliada pelo alto comando das Forças Armadas.

Outra coisa que tem que ser lembrada neste momento é que os governos(TODOS!!!,-) estão a serviço das grandes empreiteiras e empresas, muitas delas multi e transnacionais. Estas, por sua vez, são altamente especializadas e envolvem e financiam políticos, governos e governantes, pois controlam todo um macro sistema econômico. Não é por acaso, que tantos empresários estão presos ou respondendo por crime nesta ação, no mundo inteiro. Não tem inocente nesta história não, minha senhora e meu senhor, acredite.

Portanto pergunto novamente: a quem interessaria o ‘impeachment’? Para muitos, o ‘impeachment’ acalmaria uma parcela da classe média da sociedade e nos enganaria a todos tentando mostrar que o problema estaria resolvido. Ledo engano.

Eu também sou uma testemunha viva, como muitos que lerão este artigo, do impeachment do presidente Fernando Collor de Melo…coisa do século passado. Também fui um “cara pintada”(que vergonha meu Deus!!!,-) em Brasília, indo para as ruas, com os outros caras pintadas e os tarjas pretas entoando gritos de ordem. Confesso que me envolvi neste movimento nacional, por motivações ideológicas, acreditando piamente que estava ajudando a mudar o país. Mas afinal, valeu a pena isto tudo? Quando vejo o senhor Collor de Melo muito bem sentado elegantemente em seus ternos de 1500 dólares no Congresso Nacional como Senador da República, se explicando, na primeira hora, com todos os motivos para nos fazer crer que isso seria mais uma calúnia da “oposição”, sinto me um idiota e até tenho vontade de deletar meu blog e sumir para algum lugar onde o termo civilização tenha uma outra conotação que não esta sob a qual vivemos e/ou sobrevivemos.

O processo de impeachment de Collor foi aprovado no Congresso Nacional por 441 votos a favor e 38 contra, no dia 29 de setembro de 1992, quando então foi afastado do governo. Ele renunciou no dia 29 de dezembro daquele ano o que não impediu a finalização do processo. Na época, ele foi acusado por mais de 100 crimes, entretanto no dia 12 de dezembro de 1994, o Supremo Tribunal Federal, muito bem pago para esta feita, inocentou Collor do crime de corrupção passiva do qual era acusado. Dos demais crimes, foi absolvido da mesma forma, a custa de muito conchavo e dinheiro, tendo como advogado o ex-deputado e condenado no mensalão o advogado criminalista Roberto Jefferson.

Quem estava com Collor na época, também era o atual presidente do Senado Federal Renan Calheiros, que não quer em hipótese alguma se ver lembrado por isso, poderoso e também acusado de corrupção, se caso viesse a ocorrer o ‘impeachment’ de Dilma, Renan seria o maior beneficiado com todo o processo…olha que maravilha. Portanto, pergunto novamente: Realmente vale a pena? A quem interessa? E o que isso mudaria?

Nossa luta não pode ser por um simples processo de ‘impeachment’, mas sim uma luta maior contra a corrupção e seus envolvidos mantenedores. Esta sim deve ser combatida, e ressalte-se, está em todos os partidos e no DNA de grande parte dos políticos que se dizem representantes do povo…como em um processo de Metástase cancerígeno. Estes, não representam o povo, mas unicamente as grandes empresas, os oligopólios, oligarquias, as trans e multinacionais que os bancam para que ajam em favor de seus interesses financeiros, políticos e econômicos.

Espero sinceramente, que todos os envolvidos com a corrupção, empresários, políticos ou mesmo representantes de outros poderes, seja na Petrobrás, STF ou qualquer outra empresa, sejam punidos…e…como dizem:”quem espera sempre alcança”…mas em todo caso, pois, “gato escaldado tem medo de água fria”, apesar de me posicionar escrevendo o que penso e sobre o pensamento de outras pessoas também, vejo somente o caos que se avizinha, o que me faz lembrar que na alienação e inocência dos não conscientes, que por sua vez, fazem parte dos “currais eleitorais” que por não terem educação abastecem de votos esse tipo de gente que está aí no poder, sem nenhum interesse em educá-los obviamente, é nessa alienação que repousa a tranquilidade de levantar cedo e disposto para as tarefas do dia a dia, se deleitar com os “entreteiners” que nos iludem para que não saibamos de fato o que acontece ao nosso redor…enfim, fingir que tudo está bem, afinal como disse alguém:”tudo está como tem que ser”, acreditando que a consciência de como tudo está, nos levará num futuro bem distante onde tudo isso não passe de história de um tempo negro da nossa humanidade…ou…não!!!,-@ #Uó

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: